Destaques

RN tem a menor letalidade por covid desde 2020; vacinação é a principal causa

TSE define tempo de propaganda eleitoral dos partidos

Micro e pequenas empresas inadimplentes têm dia 31 para rever dívidas

Os pequenos negócios que possuem débitos junto à Secretaria Estadual de Tributação (Set-RN) mais uma chance de regularizar a situação e voltarem ao Simples Nacional, o sistema simplificado de arrecadação de impostos que assegura uma redução de até 40% na carga tributária. Desde o dia 27 de dezembro, um lote contendo quase 700 empresas potiguares foi designado para desenquadramento do regime, cujo efeito passa a valer a partir deste mês. No entanto, esses contribuintes ainda podem reverter a exclusão e voltarem ao regime da dívida quitada antes do dia 31, quando encerrar o prazo geral de adesões do Simples.  

De acordo com a Lei Geral da Micro e Empresa, a Lei Complementar Pequena 123/2006, como empresas de pequeno porte podem solicitar nova adesão ao regime simplificado até o último dia útil de janeiro do ano vigente. Mas, para isso, as empresas não podem ter irregularidades fiscais junto aos municípios, estados e União. Como já foi atribuído a exclusão desse lote de CNPJ no mês passado, esses contribuintes inadimplentes ainda podem se regularizar e solicitar um novo pedido de reenquadramento ao Simples, que só ocorre no primeiro mês de cada ano.

O pedido de adesão pode ser feito por meio do Portal do Simples Nacional, na http://www8.fazenda.gov.br/simplesnacional/Default.aspx . Caso a solicitação seja aceita, valerá a partir de 1° de janeiro ano, em caráter retroativo. Para regularizar os dívidas com o Estado, os empreendedores devem procurar um contrato -RN ( www.set.SETrn.gov.br ) quitar a dívida antes de solicitar o novo pedido de adesão. 

Desde outubro do ano passado, o Fisco Estadual havia informado essas empresas a respeito do débito, que à época somava cerca de R$ 3,9 milhões. No comunicado enviado ao Domicílio Tributário Eletrônico (DTe), os contribuintes inadimplentes receberam um link que remete à Unidade Virtual de Tributação (UVT), onde é possível verificar como dívidas apresentam no Extrato Fiscal. Em caso de inclusão na Dívida Ativa do Estado, o empreendedor deve procurar a Procuradoria Geral do Estado ( www.pge.rn.gov.br ).

Postado em 10 de janeiro de 2022

Após ‘sangria’ da Barragem de Oiticica, Caern restabelece abastecimento de água em Jucurutu

Um dia depois da Barragem Oiticica ter atingido a capacidade máxima de 15 milhões de metros cúbicos , a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) reativou o sistema principal para restabelecer o pleno abastecimento de Jucurutu, município do Vale do Açu de 18 mil habitantes, dos quais 10,9 mil habitantes na área urbana.

Nas primeiras horas da manhã de sábado (08), o sistema emergencial de sifões montado no tratamento foi substituído pelo principal, projetado para captação de 140 mil dias/hora, que é a capacidade de operação da Estação de Tratamento.

“Isso não só ajusta a situação de Jucurutu, como dá uma folga grande à Serra de Santana. E Laginhas (distrito de Caicó) volta a ter água com mais frequência”, disse o presidente da Caern, Roberto Sérgio Linhares. 

Antes, a água da adutora Serra de Santana era compartilhada pelas três localidades. De acordo com os técnicos da Caern, no máximo em 72 horas a água deve chegar a todos os bairros de Jucurutu. A tem 5.267 ligações de água encanada. “É uma notícia maravilhosa, uma bênção de Deus!”, comemorou Linhares.

Segurança
hírica A barragem está pronta para todos, mas somente será concluída quando os moradores das áreas inundáveis ​​forem removidos para os moradores locais seguros. Tendo a transposição como garantia de abastecimento, Oiticica vai transformar o Seridó na primeira região do Semiárido a conquistar 100% de segurança hídrica. Quando estiver completamente, terá capacidade para 590 milhões de metros cúbicos. Será o terceiro maior reservatório do Rio Grande do Norte. O projeto foi dimensionado para atender a demanda pelos próximos 50 anos.

As obras do Complexo Oiticica foram iniciadas em junho de 2013, no governo então presidente Dilma Rousseff. O Governo do Estado planeja transferir os moradores da antiga para a Nova Barra de Santana no primeiro semestre deste ano. Pequenos proprietários de terra e trabalhadores rurais serão reassentados em agrovilas, onde terão casa e uma gleba de terra para o sustento da família.

“A barragem representa a redenção hídrica do Seridó. Ela é fundamental para o abastecimento de populações específicas de, além de trazer benefícios sociais e ambientais para cerca de 800 mil pessoas. a governadora Fátima Bezerra ao comemorar, ontem (07) a “sangria” da barragem.

“Olhem que coisa linda e emocionando a nossa barragem de Oiticica transbordando na cota de 92,5 metros! Está acumulando 15 milhões de metros cúbicos de metros cúbicos de no coração do Seridó! Água é vida, viva o Seridó água potiguar!”, saudou a governadora Fátima Bezerra em postagens nas redes sociais.

Postado em 10 de janeiro de 2022

ATUALIZAÇÃO DO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA PREFEITURA DE CURRAIS NOVOS

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, confirma na noite desta segunda-feira (10), mais 62 novos casos de Covid19 e 23 pacientes de alta, registrados no dia
09/01, totalizando 6203 casos de Coronavírus no município de Currais Novos.

A SEMSA, por meio da Vigilância Epidemiológica, pede a toda a população precaução. Que continuemos alertas com todos os cuidados já conhecidos como o uso de máscara e a higiene pessoal, evitando se possível, locais com aglomeração.

É muito importante que quem está na faixa etária já contemplada com a vacina, que compareça aos pontos de vacinação para tomar a primeira, a segunda ou a terceira dose, que é a dose de reforço, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde.

A vacinação é a forma mais eficaz de frear a contaminação e o surgimento de novas variantes do coronavírus. Apenas a imunização em massa protege todas as pessoas e diminui o risco de contágio.

Postado em 10 de janeiro de 2022

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO EM CURRAIS NOVOS PARA ESTA TERÇA-FEIRA, DIA 11

CONFIRA QUEM PODE RECEBER A DOSE

💉D1 para pessoas com 18 anos ou mais (Coronavac ou Pfizer);

💉D1 para adolescentes com 12 a 17 anos (Pfizer);

💉 Pessoas que estão com D2 da Oxford em atraso;
✅D2 para pessoas que tomaram a primeira dose de Pfizer até o dia 21/12;
✅D2 para pessoas que tomaram a primeira dose de Coronavac até dia 21/12;

💉Reforço de janssen para pessoas com mais de dois meses da DU (dose única) com a vacina pfizer ou Janssen;

💉 Pessoas  que estão em atraso da segunda dose podem se dirigir aos pontos de vacinação;

💉 D3: para pessoas com 18 ou mais que já tenham completado o esquema vacinal com duas doses de qualquer imunizante (coronavac, Oxford ou pfizer) há pelo menos 4 meses estão aptas para a receber a terceira dose;

💉 D3 para profissionais de saúde do setor público e privado que já tenham completado o esquema vacinal com duas doses ou única de qualquer imunizante (coronavac, Oxford ou pfizer) há pelo menos 4 meses da D2-D3 estão aptas para a receber a terceira dose;

💉  D3 para imunossuprimidos, o intervalo para a dose de reforço deverá ser de 28 dias após a última dose;

⚠️ Fique atento aos documentos comprobatórios, pontos de vacinação e horário.

Vacinas salvam vidas!

Postado em 10 de janeiro de 2022

É dengue ou Covid (Ômicron)? Saiba diferenciar os sintomas

Febre, dores no corpo e indisposição. Esses são alguns dos sintomas mais comuns em doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya, e que podem ser confundidos com os sinais de infecção da nova variante do coronavírus, a Ômicron.

O entregador Maciel Ferreira de São Carlos (SP) foi infectado pela dengue. Por desconhecer os sintomas da Covid-19, pensou que pudesse estar com a arbovirose. “Eu enchi de calombo, me deu desânimo, febre. Hoje eu sei que estava com dengue, porque logo depois eu tive Covid-19, e é diferente. Mas mesmo assim, na época, eu fiquei com medo de ser coronavírus. Quando cheguei no médico, ele descartou Covid-19 na hora, porque sabia que era dengue.”

“20% dos casos de dengue podem ocorrer com sintomas respiratórios. Então pode confundir bastante com Covid-19. A dengue começa com febre, dor do corpo, dor nas articulações, dor por trás dos olhos. Já a Ômicron, como hoje temos grande parcela da população vacinada, provavelmente terá sintomas gripais mais leves”, detalha a infectologista Ana Helena Germoglio.

A infectologista e professora da Universidade de Campinas, Raquel Stucchi, esclarece que os infectados pela Ômicron apresentam quadro clínico de Covid-19, “que nas pessoas vacinadas costuma ser mais leve, com febre baixa ou mesmo sem febre, dor no corpo, dor de garganta, tosse seca, obstrução ou coriza.”

“Em todo caso, o correto é fazer os exames para ter a correta detecção e não ser pego de surpresa”, recomenda a infectologista Ana Helena Germoglio.

Segundo o sanitarista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Brasília, Claudio Maierovitch, os primeiros dias são os mais difíceis para se ter um diagnóstico preciso, pois os sintomas característicos de cada doença só devem aparecer após três ou quatro dias. Ele detalha os sintomas da dengue.

“Dengue, em geral, começa com febre alta, dor de cabeça intensa, principalmente atrás dos olhos, dor no corpo e um cansaço, uma indisposição muito grande. Eventualmente pode ter manchas na pele, pode  ter algumas dores articulares. Mas o mais importante em dengue é febre, dor de cabeça, dores pelo corpo e indisposição.” 

Tanto para o tratamento da dengue, quanto para Covid-19, a infectologista Raquel Stucchi recomenda o uso de medicamentos para combater febre e demais sintomas.

“Nas duas doenças a gente faz uso de medicação comum para a febre. Na dengue é importante [fazer] uma hidratação oral muito vigorosa e ficar alerta para os sinais de alarme que são sinais de sangramento. Para a Covid-19, os sinais de alarme são principalmente a hipoxemia, que a gente controla através do oxímetro.”

Qual a diferença entre dengue, zika e chikungunya? Saiba mais sobre as doenças

Queda nos casos de dengue

Segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, houve uma queda considerável do número total de casos prováveis de dengue entre 2020 e 2021, quando foram notificados 947.192 e 543.647 casos, respectivamente.

No entanto, alguns estados registraram alta no período, como Acre (7.457 em 2020 e 14.733 em 2021); Amazonas (5.956 em 2020 e 8.553 em 2021); Pará (3.529 em 2020 e 4.893 em 2021); Amapá (60 em 2020 e 271 em 2021); Tocantins (1.897 em 2020 e 9.983 em 2021); Piauí (2.212 em 2020 e 3.553 em 2021); Ceará (24.039 em 2020 e 36.062 em 2021); Paraíba (6.676 em 2020 e 16.096 em 2021); Pernambuco (20.013 em 2020 e 39.143 em 2021); Alagoas (2.322 em 2020 e 7.361 em 2021); Espírito Santo (7.294 em 2020 e 8.263 em 2021); Santa Catarina (11.804 em 2020 e 19.988 em 2020) e Rio Grande do Sul (3.991 em 2020 e 10.498 em 2021).

 Casos (n) 2020Casos (n) 2021% VariaçãoIncidência (casos/100 mil hab.) 2020Incidência (casos/100 mil hab.) 2021
Norte233114078074,94128,21215,69
Rondônia39242220-43,43223,26122,30
Acre74571473397,57857,851624,59
Amazonas5956855343,60145,96200,30
Roraima488127-73,9884,6419,46
Pará3529489338,6541,4555,75
Amapá60271351,677,2330,88
Tocantins18979983426,25121,98621,08
Nordeste149442133832-10,45263,28232,07
Maranhão25611298-49,3236,4018,15
Piauí2212355360,6267,76108,02
Ceará240393606250,01264,87390,26
Rio Grande do Norte68734301-37,42197,56120,78
Paraíba667616096141,10167,05396,46
Pernambuco200133914395,59210,75404,59
Alagoas23227361217,0169,88218,73
Sergipe18441285-30,3180,9454,95
Bahia8290224733-70,17559,67165,05
Sudeste298899194959-34,77340,77217,51
Minas Gerais8179823396-71,40388,76109,27
Espírito Santo7294826313,28183,62201,12
Rio de Janeiro44312880-35,0025,8216,49
São Paulo205376160420-21,89450,99343,89
Sul27888267238-75,89937,29221,16
Paraná26308736752-86,032318,16316,90
Santa Catarina118041998869,33166,83272,37
Rio Grande do Sul399110498163,0435,2391,55
Centro-Oeste196658106838-45,671222,55639,47
Mato Grosso do Sul5200911209-78,451892,60394,80
Mato Grosso3481722149-36,381011,53620,90
Goiás6273257715-8,00906,38800,86
Distrito Federal4710015765-66,531583,35509,48
Brasil947192543647-42,60454,30254,85

(Boletim Epidemiológico SVS – Semanas epidemiológicas 1 a 52)

O sanitarista da Fiocruz, Claudio Maierovitch, destaca que 2020 foi um ano de muitos casos e, por isso, não se deve relaxar com a aparente queda de contágios em 2021.

“Mesmo não tendo havido aumento de um ano para o outro, uma vez que o ano anterior foi de números altos, essa não é boa comparação. Há motivos para preocupação sim, porque as medidas de controle não têm sido adotadas. Boa parte da campanha e da atividade de combate aos vetores foi interrompida ou foi muito diminuída desde que começou a pandemia [da Covid-19]”, alerta.

Acre e estados do Centro-Oeste estão com altíssima incidência de dengue, apontam dados do Ministério da Saúde

Casos de Ômicron no Brasil

Em nota, o Ministério da Saúde (MS) informa que, até esta quarta-feira (05), foram registrados 170 casos confirmados da Ômicron no Brasil, com 518 sob investigação.

Confirmados:

SP: 27

DF: 1

RS: 4

GO: 38

MG: 16

RJ: 3

SC: 38

ES: 1

CE: 40

RN: 2

Sob investigação:

DF: 25

RS: 47

MG: 114

RJ: 309

SC: 23

“Cabe ressaltar que a pasta continua em constante monitoramento do quadro epidemiológico da Covid-19. Logo nos primeiros indícios sobre a chegada da Ômicron ao país, a pasta montou uma sala de situação para monitorar o cenário e avaliar os riscos para a adoção das medidas necessárias. A pasta continua trabalhando para aumentar a cobertura vacinal, aplicar a dose de reforço na população, reforçar a vigilância laboratorial e minimizar a disseminação das variantes”, afirma o MS.

Prevenção às doenças

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, recomenda evitar qualquer tipo de água parada em pneus, vasos de plantas e outros recipientes que permitam a reprodução do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

“É importante lembrar de tapar os tonéis d’água, manter as calhas limpas, deixar garrafas e recipientes com a boca para baixo, limpar semanalmente e encher os pratos de vaso de plantas com areia, manter lixeiras bem tampadas, ralos limpos, com aplicação de telas, além de manter lonas para material de construção e piscinas sempre esticadas para não acumular água.”

Já a Ômicron apresenta uma maior transmissibilidade que as demais variantes do coronavírus. Segundo o infectologista do Hospital das Forças Armadas de Brasília, Hemerson Luz, mesmo pessoas assintomáticas podem passar o vírus umas para as outras. 

“Por isso, todas as medidas que evitem aglomerações e quebrar o distanciamento de segurança – além de utilizar máscara em locais fechados e higienizar as mãos constantemente – fazem parte da estratégia para enfrentar essa ameaça. A vacina é de suma importância e deve estar em dia”, orienta.



Fonte: Brasil 61

Postado em 7 de janeiro de 2022

Operação Verão 2022 mobiliza 1,3 mil policiais no litoral do RN

O Governo do Rio Grande do Norte lançou oficialmente, esta quarta-feira (5), a “Operação Verão 2022”. Neste ano, o efetivo foi ampliado e contará com a atuação de 1.300 homens e mulheres em serviço extraordinário durante o período de veraneio, com um investimento de aproximadamente R $ 4,7 milhões. Reuniões com prefeituras dos municípios litorâneos e com a sociedade civil ajudaram a construção do plano operacional.

Sob coordenação da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), a Operação Verão 2022 terá atuação da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) em ações conjuntas com o Departamento Estadual de Trânsito do RN (DETRAN-RN); Departamento de Estradas de Rodagem do RN (DER-RN); Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (IDEMA-RN); Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP); Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) e Secretaria de Estado do Turismo (SETUR-RN).

A governadora Fátima Bezerra ressaltou a integração entre as instituições e o empenho para pagamento público das operações aos profissionais que trabalham durante a Operação Verão 2022. “Para a Operação Verão 2022 contamos com um trabalho integrado importante entre a secretaria de segurança e outros órgãos do governo do estado. Além disso, é importante ressaltar que os agentes de segurança irão trabalhar neste período com as operacionais em dia. É um esforço do governo do estado para garantir maior tranquilidade aos turistas e, principalmente, povo ao Rio Grande do Norte. “, afirmou a governadora. 

Em razão das demandas das cidades litorâneas, terça-feira, 28 de dezembro, o governo do estado convocou prefeitos e gestores de turismo e defesa social dos municípios do litoral potiguar, além de representantes do comércio turístico, para discutir a realização de ações integradas com o objetivo de aperfeiçoar o trabalho da segurança pública nessas áreas. 

Para alinhar ações de fiscalização e produzir encaminhamentos para ocorrências produzidas, foi realizada uma reunião na terça-feira, 4 de janeiro, onde foram discutidos temas como o trânsito no entorno do Cajueiro de Pirangi, o trânsito no entorno das praias do litoral Norte e Sul , o controle de veículos 4×4 e buggers nas dunas e orla marítima ea escalada sonora na área litorânea do estado.

O secretário titular da SESED, coronel Araújo, comentou a importância da criação do plano operacional para este veraneio. “A Operação Verão que se inicia hoje e vai até o final de fevereiro possui um planejamento muito bem alinhado. Este ano contamos com um efetivo de 1.300 agentes de segurança, homens e mulheres abnegados e empenhados em atender da melhor forma possível os mais de 400 milhas de extensão dos litorais norte e sul do estado “, disse. 

Polícia Militar

A área de atuação da instituição cobertura reforçada a uma extensa faixa litorânea do estado, de Baía Formosa até Tibau, com um efetivo extraordinário de 734 policiais militares em toda a operação verão.

De acordo com o ordenamento estrutural da PM, é responsabilidade do Comando de Policiamento da Capital (CPC) como ações na área de Natal (Ponta Negra, Via Costeira, Areia Preta, Praia dos Artistas, Praia do Meio, Praia do Forte, Redinha Velha , Redinha Nova e Santa Rita).

No entorno da capital e pelo interior do estado, os trabalhos ostensivos serão realizados pelo Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) e pelos Comandos de Policiamento Regionais (CPRs). O Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) atuará em todo o litoral potiguar.

Polícia Civil

A atuação da Polícia Civil estará dividida em ações na região metropolitana, por meio da Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN), e no interior, coordenada pela Diretoria de Polícia do Interior (DPCIN). A instituição contará com um efetivo de 435 policiais em serviço extraordinário durante toda uma operação verão.

A DPGRAN também está presente nos litorais Sul (Pium, Cotovelo, Pirangi do Norte até Barreta) e Norte (Redinha Velha e Redinha Nova, Santa Rita, Genipabu, Barra do Rio, Pitangui, Graçandu, Jacumã, Muriú, Porto Mirim, Barra de Maxaranguape, Maracajaú e Caraúbas), com postos fixos na Praia de Pirangi do Norte e Barra de Maxaranguape, além de postos móveis com delegacias instaladas na Praia de Pirangi do Norte e em Muriú.

Já a DPCIN reforçou a presença com delegacias fixas em Pipa, Tibau do Sul e Nísia Floresta, com postos móveis em São Miguel do Gostoso e Nísia Floresta.

Postado em 7 de janeiro de 2022

Doze reservatórios do RN tiveram aumento de volume após as últimas chuvas

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com recursos superiores a 5 milhões de metros cúbicos, abastecidos pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (05), indica que 12 mananciais receberam águas das últimas chuvas pelo interior do RN. 

O reservatório que erigido maior aporte hídrico, percentualmente, foi o açude Flechas, localizado em José da Penha, que acumula, atualmente, 6.731.275 m³, correspondente a 75,21% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³. Na última quinta-feira (30), o manancial estava com 6.317.200 m³, equivalente a 70,59% da sua capacidade. 

Outro manancial que erigido águas foi o açude público de Marcelino Vieira, que está acumulando 7.804.875 m³, percentualmente, 69,69% da sua capacidade total, que é de 11.200.125 m³. Na última semana, o reservatório estava com 7.415.175 m³, equivalentes a 66,21% da sua capacidade total.

O açude Morcego, localizado em Campo Grande, acumula 1.860.151 m³, percentualmente, 27,73% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. Na última semana, o manancial estava com 1.785.681 m³, equivalentes a 26,62% da sua capacidade.

O reservatório Pataxó, localizado em Ipanguaçu, acumula 3.137.666 m³, correspondente a 20,89% da sua capacidade total, que é de 15.017.379 m³. No final de dezembro, o manancial estava com 3.037.566 m³, equivalentes a 20,23% da sua capacidade. 

O açude Jesus Maria José, localizado em Tenente Ananias, acumula 1.303.441 m³, correspondente a 13,52% da sua capacidade total, que é de 9.639.152 m³. Na última semana o manancial estava com 1.243.452 m³, equivalentes a 12,90% da sua capacidade total. 

O reservatório Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 1.329.525 m³, percentualmente, 12,24% da sua capacidade total, que é de 10.865.000 m³. No final de 2021, o açude estava com 1.217.900 m³, correspondentes a 11,21% da sua capacidade. 

O açude Carnaúba, localizado em São João do Sabugi, acumula 5.740.000 m³, percentualmente, 22,33% da sua capacidade total, que é de 25.710.900 m³. No final de 2021, o reservatório estava com 4.941.400 m³, equivalentes a 19,22% da sua capacidade. 

Também localizado em São João do Sabugi, o açude Sabugi acumula 10.348.279 m³, correspondente a 16,74% da sua capacidade total, que é de 61.828.970 m³. Na última semana, o manancial estava com 9.111.701 m³, equivalentes a 14,74% da sua capacidade total. 

O reservatório de Pilões acumula 1.463.900 m³, correspondentes a 24,8% da sua capacidade total, que é de 5.901.875 m³. No final de dezembro, o açude estava com 1.419.912 m³, equivalentes a 24,06% da sua capacidade. 

Outros mananciais que receberam águas em menor quantidade foram, Dourado, localizado em Currais Novos, que está com 10,24% da sua capacidade total; Poço Branco, localizado em município homônimo, que está com 10,82% da sua capacidade; e Boqueirão de Angicos, localizado em Afonso Bezerra, que está com 17,28% da sua capacidade total. 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.066.278.837 m³, correspondentes a 44,93% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Na última semana, o manancial estava com 1.077.564.583 m³, equivalentes a 45,41% da sua capacidade total. 

Já a barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 211.087.100 m³, percentualmente, 35,2% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. Na última semana de dezembro, o manancial estava com 211.956.450, correspondentes a 35,34% da sua capacidade. 

O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 163.721.296 m³, equivalente a 55,91% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No final de 2021, o manancial estava com 164.779.094 m³, correspondentes a 56,27% da sua capacidade. 

As reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.646.281.319 m³, correspondentes a 37,61% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No final de dezembro de 2021, as reservas hídricas somavam 1.658.089.540 m³, equivalentes a 37,88% da sua capacidade total. 

Os mananciais monitorados pelo Igarn que permanecem em nível de alerta, com menos de 10% dos seus recursos, são: Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,05%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 0,51%; Itans, localizado em Caicó, com 0,84%; o açude público de Cruzeta, com 1,98%; Tourão, localizado em Patu, com 4,95%; Caldeirão de Parelhas, com 4,97%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 5,55%; Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,9%; e Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges, com 8,13%.

Os reservatórios, monitorados pelo Igarn, que estão secos, são: Inharé, localizado em Santa Cruz, e Trairi, localizado em Tangará. 

Postado em 7 de janeiro de 2022

DOIS NOVOS POÇOS ARTESIANOS ENTRAM EM OPERAÇÃO NA ZONA RURAL DE CURRAIS NOVOS

Mais dois novos poços artesianos entram em operação na Zona Rural de Currais Novos, amenizando o problema de abastecimento d’água para 32 famílias da Comunidade da Boa Vista.

Os poços foram perfurados através do Programa RN Mais Água, do Governo do Estado e executado em parceria com a Prefeitura de Currais Novos, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, fruto de uma solicitação do Deputado Estadual Francisco Medeiros.

Na tarde da última terça-feira (04), o Prefeito Odon Júnior, acompanhado do Deputado Francisco, da Vice-prefeita Ana Albuquerque, do Secretário Lucas Galvão e dos Vereadores Mattson Rannier e Jorian dos Santos, visitaram a comunidade para conferir de perto a ação que tem ajudado os moradores da comunidade na questão do abastecimento.

A comitiva realizou durante todo o dia, uma extensa agenda de visitas, tanto na Cidade como em outras comunidades rurais. Pela manhã, acompanhado do Secretário de Infraestrutura Elton do Ó, do ex-vereador Marinaldo Francisco e do suplente de vereador Reginaldo, a comitiva visitou as Ruas Braga Brandão e Francisca Maria das Mercês, no Bairro Paizinho Maria, que foram incluídas no convênio de Pavimentação com o Governo do Estado, conquistado pelo Deputado Francisco Medeiros.

No fim da manhã, a comitiva seguiu para a zona rural para visitar e ouvir as demandas de algumas Associações Comunitárias e Lideranças no Povoado Malhada da Areia (Dailson e Ozanam); no Povoado Trangola (Dona Lourdes Garcia); no Povoado Totoró (Neném Vítor e Carlos Eduardo); no Povoado Boa Vista (Telma, Eita, Branca e Heitor); e no Povoado Maxinaré (Eliel e representantes da Associação).

“O Deputado Francisco do PT tem sido mais um grande parceiro da nossa Gestão e em parceria com o Governo do Estado, tem conseguido inúmeros benefícios para o nosso município, como a perfuração e limpeza de poços, a construção de cisternas, a cessão de veículos do Estado para servir a Secretaria Municipal de Agricultura, ações que tem sido de grande importância para centenas de famílias em várias comunidades”, comentou o Prefeito Odon Júnior.

Postado em 7 de janeiro de 2022

ESTÁDIO CORONEL JOSÉ BEZERRA RECEBE MELHORIAS E ESTÁ PRONTO PARA RECEBER JOGOS DO CAMPEONATO ESTADUAL

O Prefeito de Currais Novos, Odon Júnior, visitou no fim da manhã desta quinta-feira (06), o Estádio Municipal Cel José Bezerra, principal praça esportiva da cidade.

O CJB recebeu da Prefeitura importantes investimentos nos últimos meses, principalmente para receber os jogos do Campeonato Estadual de Futebol da 1ª Divisão e também as futuras competições e atividades que e ocorrem no espaço.

Acompanhado do Secretário Municipal de Infraestrutura, Elton do Ó, Odon Júnior conferiu de perto os investimentos feitos principalmente na nova iluminação, na ampliação de um trecho da arquibancada, no Posto de Comando da Polícia Militar, na divisão do espaço de torcida local e visitante, na implantação da Casa dos Árbitros, nas novas sinalizações, nas pinturas interna e externa, na construção e reforma de banheiros, na aquisição de uma nova bomba para manter a irrigação do gramado, além de várias outras melhorias.

“A Prefeitura de Currais Novos vem na nossa gestão dando uma atenção especial ao nosso Estádio Municipal e nesse último período, realizamos diversas melhorias no espaço. São melhorias importantes para a manutenção do estádio, valorizando o esporte em nossa cidade. Parabenizo e agradeço o empenho dos nossos servidores da Secretaria de Infraestrutura e da Educação que se somaram nessas ações tão importantes”, afirmou o Prefeito Odon Júnior.

Postado em 7 de janeiro de 2022

ATUALIZAÇÃO DO BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA PREFEITURA DE CURRAIS NOVOS

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, confirma na tarde desta quinta-feira (06), mais 37 novos casos de Covid19 e 8 pacientes de alta, registrados no dia 05/01 totalizando 6042 casos de Coronavírus no município de Currais Novos.

A SEMSA, por meio da Vigilância Epidemiológica, pede a toda a população precaução. Que continuemos alertas com todos os cuidados já conhecidos como o uso de máscara e a higiene pessoal, evitando se possível, locais com aglomeração.

É muito importante que quem está na faixa etária já contemplada com a vacina, que compareça aos pontos de vacinação para tomar a primeira, a segunda ou a terceira dose, que é a dose de reforço, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde.

A vacinação é a forma mais eficaz de frear a contaminação e o surgimento de novas variantes do coronavírus. Apenas a imunização em massa protege todas as pessoas e diminui o risco de contágio.

Postado em 7 de janeiro de 2022